segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Anna Tomowa-Sintow

“Crescemos e fomos educados nos anos pós-guerra, com uma disciplina muito severa e uma grande seriedade em tudo o que fazíamos. Muito do que hoje em dia se pode obter com dinheiro, apenas se podia alcançar, naquela época, através do nosso talento, e com respeito e humildade pela Arte – com o coração completamente aberto para a grande verdade na música. Desconhecíamos o que era o “marketing pela fama”.
No meu entender, o marketing é muito perigoso, algo que me preocupa. É claro que a publicidade é importante, e sempre foi. E embora Arte e negócio sempre estivessem e estejam ligados uma ao outro, o materialismo em excesso é prejudicial para os cantores. Devemos preservar a nossa capacidade criativa e deixá-la brilhar”.

7 comentários:

Hugo Santos disse...

O José deve ter visto ao vivo a Tomowa-Sintow nas duas ocasiões em que cantou no São Carlos. Em 1972 na Força do Destino com Carlo Bergonzi, Lucian Marinescu, Wilma Borelli, Agostino Ferrin e Ugo Savarese. Já em 1995 foi a vez de uma Tosca com Walter Fraccaro e James Morris. Alguma memória dessas récitas?

José Quintela Soares disse...

Caro Hugo

Das récitas que refere, só vi a primeira, e confesso que, à época, era Bergonzi a principal expectativa, dado que nunca o tinha ouvido "ao vivo".
Mas recordo que foi Tomowa-Sintow o sucesso da récita.

Um abraço.

Hugo Santos disse...

Dessa Forza de 1972 tenho a ária do D. Alvaro e o Bergonzi, como sempre, é soberbo.

José Quintela Soares disse...

Gosto muito de Bergonzi, bem melhor, na minha opinião, que o Di Stefano que a Callas teve de suportar...
Mas o "falar axim" à moda da Beira, sempre me fez confusão nos ouvidos...

:)

Hugo Santos disse...

Já me perguntaram qual o meu tenor favorito algumas vezes. Normalmente a minha resposta é 'vários'. Tenho sempre alguma dificuldade em eleger um intérprete que me complete enquanto melómano. Existem vários cuja arte nos diz sempre muito e pelos quais nutrimos enorme admiração. Um deles é seguramente Bergonzi. Talvez seja ele o meu eleito.

O Di Stefano tinha um material vocal fantástico, faltava-lhe a disciplina, em lato senso. Uma pena.

geocrusoe disse...

Tenho 2 dvd com anna tomowa-sintow, um deles na ópera don giovanni e quando o comprei foi pela obra e não pela soprano... mas rapidamente compreendi que era alguém de grande qualidade, mas no mundo lírico ainda tenho muito por descobrir.

Paulo disse...

Depois dessa "Tosca", Tomowa-Sintow também cantou uma belíssima "Ariadne auf Naxos".

Locations of visitors to this page