quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

As Óperas de Mozart (1)


Pode considerar-se “Idomeneo” como o primeiro grande sucesso, em ópera, de Mozart, estreada em 1781, ou seja, quando o compositor tinha apenas 25 anos!
E é ela que marca a separação, na curta carreira de Mozart, entre óperas que antes havia composto e hoje em dia são pouco representadas, e as que estão presentes em todas as temporadas líricas.
Recordemos que antes de “Idomeneo”, Mozart compôs “La Finta Semplice”, “Bastien e Bastienne”, “Mitridate”, “Lúcio Silla”, “La Finta Giardiniera” e “Zaíde”, isto é, óperas que apenas os coleccionadores procurarão ter.
“Idomeneo, Re di Creta” foi encomendada em Munique, e encheu de contentamento o jovem compositor, que de há muito a aguardava. O sucesso foi tremendo.
Composta inicialmente para ter no protagonista um “baixo”, Mozart cedo percebeu que um “tenor” seria o ideal, e assim aconteceu.
Abrindo aqui um parêntesis, recomendo uma gravação em cd, da Deutsche, com Placido Domingo, Cecilia Bartoli e Carol Vaness, no MET com James Levine. É soberbo.
Depois vem “O Rapto do Serralho”, escrita em 1782 por encomenda do imperador José II, que tinha em mente fundar uma ópera nacional alemã. É uma ópera que exige cantores excepcionais. Cada um dos seus períodos, tomados isoladamente, é uma obra-prima de estilo e caracterização, embora possa causar estranheza que um dos seus personagens principais, o “Paxá”, não cante, pura e simplesmente…
Entre alguns dvd com esta ópera, salientaria uma gravação de 2002, em Florença, conduzida por Zubin Mehta, com Markus John e Eva Mei.
Vamos hoje ouvir a abertura de “Idomeneo”.

3 comentários:

geocrusoe disse...

Interessante que ao ouvir esta abertura questionei-me de novo de uma situação que até hoje nunca percebi em mim,porque razão por norma admiro mas não gosto de quase todas as obras instrumentais de Mozart e adoro quase todas as obras dele com voz? Não tenho explicação, mas Indomeneo, O rapto do Serralho, as Bodas de Fígaro, D Juan e a Flauta Mágica estão entre as óperas que mais admiro, incluindo as suas aberturas como a que seleccionou (para não falar de missas e musica maçonica). Mas há razões que a razão desconhece.

Anónimo disse...

Estou procurando uma tradução de Bastien/Bastienne de Mozart, para a Língua Portuguesa.
Se alguém tiver epuder, solicito que seja enviada para
bomfim.luiz@yahoo.com.br
Obrigado,
LBomfim

Elvira do Rio de Janeiro disse...

Nesse blog admirável, permito-me, leiga embora, sugerir uma récita de Idomeneo para quem gosta de ver ópera em dvd: a do Metropolitan, de 26 de janeiro de 1983, com Pavarotti, John Alexander, Frederica Van Stade, Hildegard Behrens e Ileana Cotrubas.
Regência magistral de Levine e uma Hildegard fantástica como Eletra.

Locations of visitors to this page