quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Frases (3)


“Reparem na Itália! O “país da ópera” está a transformar-se no país da comédia musical. É como no futebol: as estrelas já não são os jogadores, mas os árbitros. Na ópera, são os encenadores, que muitas vezes nem sabem muito de ópera.
Não se pode colocar os cantores de lado e montar as produções sem estrelas.”
Note-se...que Roberto Alagna foi, há meses, dispensado pelo La Scala...

6 comentários:

geocrusoe disse...

Conheço Alagna do Elixir do Amor, onde contracena com a esposa, gosto muito da interpretação e da voz dele. Compreendo completamente a frase dele e concordo, além de ver neste post uma continuação daquele aqui publicado e onde mencionava a sua decisão de não ver uma récita no S Carlos porque a qualidade da obra não era admissível sem cantores de "primeira" categoria (os termos não eram estes mas a ideia era), infelizmente o acessório passar a principal em muitos casos é um problema muito frequente na actualidade e na ópera o núcleo é a música - interpretação da orquestra e dos cantores - o resto pode ajudar, mas não é o cerne da obra

Cenayon disse...

Eu não concordo que haja um verdadeiro cerne na obra. A ópera é um espectáculo total e completo. Deve ser homogénea em todas as suas dimensões: vocal, orquestral, dramática e cénica. Sim, de facto é verdade que só raríssimas vezes é possível ver uma produção que consiga equilibrar estas quatro dimensões, mas isso em nada muda o ideal que perseverantemente se deve tentar atingir.

E quanto ao Alagna, se eu fosse director do La Scala, depois do que ele fez naquela Aida, também o dispensaria. A verdade é que não o acho nada de especial (por vezes faz umas interpretações que parecem um pouco forçadas) e há tantos bons cantores à espera de serem descobertos. Em Itália então...
Vejam lá se dispensaram a mulher dele? Embora a Angela também tenha as suas manias, ela continua a ter, além do carisma, um virtuosismo vocal invejável. São perspectivas.

José Quintela Soares disse...

Na verdade, e salientei nas últimas linhas do post, Alagna está despeitado com o que aconteceu recentemente no La Scala.
Até porque também não o considero uma "estrela". É um bom tenor, que beneficiou de um período em que este naipe de cantores não tinha "estrelas". Lembro-me apenas de uma ópera, um "Don Carlos", na década de 90, em que Alagna esteve muito bem, acompanhado por um elenco de luxo formado por Karita Mattila, Thomas Hampson, Jose Van Dam e Waltraud Meier.
E se em termos de qualidade vocal é largamente ultrapassado pela mulher, Angela Gheorghiu, ficam empatados no "mau feitio"...Recordo que a cantora foi dispensada há meses (La Scala?) por ter faltado a 7 dos 13 ensaios previstos, com a justificação que conhecia muito bem o papel...
"Estrelas" destas...por muito boas que sejam as vozes...dispenso.

Cenayon disse...

Lol.
Sim, foi na San Francisco Opera, se não estou em erro. Ela ia cantar a La bohème. Ela não só faltou aos ensaios como às provas para um vestido que ela tinha exigido que fosse alterado. Mas acho que o pior mesmo foi ela ter quebrado o contracto quando voou de S. Francisco para Nova Iorque para ver a primeira noite do Romeu e Julieta no Met com Anna Netrebko e... Roberto Alagna. XD

Depois ouvi o Alagna a falar na rádio a dizer 'Ah, coitadinha, ela só me veio ver a mim... e ela canta a Mimì tão bem... É uma pena'

Dizem as más línguas que ela estava com uns ciúmezinhos da Netrebko. Quem sabe... lolol

geocrusoe disse...

Julgo que não me fiz entender: primeiro é verdade que a ópera pode ser um espectáculo completo e isso é óptimo quando acontece... mas posso deliciar-me ao ouvir um disco onde não vejo nada, apenas ouço, foi este o aspecto que quiz reforçar como a música (voz e orquesta) ser o cerne da obra... não concebo uma récita sem estas duas componentes, mas imagino o mesmo sem cenário... embora o espectáculo fique bem mais pobre.
Quando disse que gostava muito da voz dele, estava-se a referir-me apenas à interpretação em causa na obra que conhecia, quanto a outras interpretações e tiques nada mais tenho a dizer, mas continuo a concordar com a frase dele... mesmo que ele não seja a estrela que julga ser.
Quanto à mulher outro dia foi imensamente criticada na Antena 2, mas os motivos eram demasiado técnicos para eu me pronunciar.

isabel victor disse...

Deixo um abraço lírico ...

de boa noite. Gostei de ler e saber


iv*

Locations of visitors to this page