quarta-feira, 19 de setembro de 2007

"Concerto de Verão"

Fiquei estupefacto…
A RTP transmitiu, em directo, um Concerto da chamada música “erudita”!
Há quantos anos isto não acontecia?

A Orquestra Metropolitana de Lisboa, António Rosado e Elisabete Matos.
Belo cartaz!
Se tivesse de escaloná-los por ordem decrescente, face ao que vi, colocaria o pianista em primeiro lugar, depois o soprano e logo a seguir a Orquestra, que me pareceu nem sempre estar bem.
António Rosado esteve ao seu nível, isto é, excelente, na “Rhapsody in Blue” de Gershwin. Espectacular.
Elisabete Matos, mesmo contra a vontade do seu médico, cantou, e talvez por isso, ainda que estivesse num bom plano, não esteve seguramente no seu melhor.
Quanto à Metropolitana de Lisboa...não me fez esquecer, bem pelo contrário, Graça Moura.
Mas foram 90 minutos de bom nível.

Duas notas:

José Carlos Malato…a apresentar um Concerto…pode resultar no que veio a acontecer, que foi simplesmente julgar que o “Toreador” era de uma opereta…Nem Gabriela Canavilhas lhe valeu.

E uns meninos a rufarem tambores….para quê?

11 comentários:

Anónimo disse...

Curioso que Elisabete Matos, à medida que foi cantando, foi melhorando. O facto de estar doente fez com que a sua voz não soasse tão forçada e até parecesse mais doce. Será que a própria cantora notou que ganhou em colorido vocal em relação aos dias em que está em forma?
Bravo à sua Homenagem dedicada a Zuleika Saque. Para quando mais cantores portugueses?

teresamaremar disse...

A RTP transmitiu (em nobre horário), e teve a ideia de integrar este concerto nas comemorações dos seus 50 anos... :)
Presumo que não se tratou de um acto filantrópico para com os espectadores, que tanto têm de lhe tolerar
poré, fiquemos gratos qb
:)

jose quintela soares disse...

Por razões que desconheço, o comentário que vou colocar a seguir não apareceu quando o aprovei.
Com os meus pedidos de desculpa a "sealion".

"Não ouvi programa em apreço!
Não ouvi o trecho em questão!
Não ouvi o Malato!
Não quero por-me em bicos de pés!
Mas...
O "Toreador" pode ser e è uma "Opera Comique", soit disant Opereta em português devida à inspiração de Adolphe Adam estreada em Paris nos idos de 1849...
Sealion"

jose quintela soares disse...

Sei bem que foram os directores da Opera-Comique de Paris que convidaram Bizet a compor uma ópera, com libreto de Henri Meilhac e de Ludovic Halévy, inspirados estes na novela “Carmen”de Mérimée.
Sei também que a “Carmen” foi estreada na Opera-Comique.

Mas não considero esta ópera uma Opereta.
Segundo Tomás Borba e Fernando Lopes-Graça, autores do “Dicionário de Música” publicado em 1958, Opereta é:

“Género de teatro musicado, descendente da ópera-bufa e da ópera-cómica, de assunto ligeiro e em que a parte musical, sem grandes exigências de estilo, se reduz, em geral, a cópias cantadas que alternam com o diálogo falado”

Apesar do nome poder indiciar uma contradição, a “Carmen” é uma opera-cómica, dado que esta, a partir da segunda metade do século XVIII, integra motivos dramáticos ou trágicos. O aumento de intensidade dramática crescente nesta Ópera é flagrante, e a sua “parte musical”…não se “reduz a cópias cantadas.”

Meu caro “Sealion”, sei que não viu o espectáculo.
Porque se o tivesse visto, ter-se-ia apercebido, de imediato, que aquele apresentador estava desajustado do momento… até com frases brejeiras e sem qualquer graça.

Obrigado pelo seu comentário.

jose quintela soares disse...

Peço desculpa, mas não considerem, por favor, a palavra "crescente" no comentário anterior, porque não faz sentido.

jose quintela soares disse...

Caro anónimo

Em breve terá mais cantores portugueses.

Obrigado pelo seu comentário.

sealion disse...

Companheiro jose quintela soares,

Bisbilhoto desde há algum tempo, com muito gosto e proveito próprio, o seu cantinho e se me permite a insistência direi:

Não me referia à muito celebrada Carmen;

Existe uma pequena Opera-Comique/Opereta de seu título Toreador, composta por Adolphe Adam (1803-1856), autor, entre outras pérolas da música francesa da época, do bailado Giselle.
Daí ter lançado esta pista na possibilidade ((improvàvel reconheço) de residir aqui a razão da referencia do apresentador.

sealion

José Quintela Soares disse...

Caro sealion

Peço-lhe desculpa pela errada interpretação que fiz do seu comentário.

Não conhecia esse "Toreador". Fui "pesquisar" e sei que foi composta em 1849, e que apesar de Adam ter escrito bastantes obras, foi de facto a "Giselle" que o celebrizou.

Obrigado pela oportunidade, e por visitar este modesto blogue.

Um abraço

isabel victor disse...

"A RTP transmitiu (em nobre horário), e teve a ideia de integrar este concerto nas comemorações dos seus 50 anos..."

:)

Concordo contigo !!! Fiquei sem palavras ...

estavam distraídos ? Bem, fest é festa ! Daqui a 50 anos teremos outro (haja esperança ...)

Grata pelas tuas visitas e palavras atentas ...

um beijo*

E. Benete disse...

Bom dia
Devo dizer que transmissões destas são sempre de louvar.
Tenho pena que o José Carlos Malato e a senhora que apresentava com ele me fizessem a páginas tantas desistir.
Faltou-me a paciência...

Rui Luís Lima disse...

olá josé quintela soares!
a RTP está divorciada da música já lá vão longos anos e a razão da transmissão do concerto deveu-se ao simples facto da estação estar a comemorar os seus 50 anos.
Longe vão os dias em que em criança via fascinado sentado no chão os célebres concertos para jovens do Leonard Bernstein.
abraço cinéfilo

Locations of visitors to this page