segunda-feira, 7 de abril de 2008

As Óperas de Wagner (1)


Para começar a falar das óperas de Wagner, nada melhor que lembrar que foi o primeiro caso de compositor que escreveu todos os seus libretos.
A sua primeira experiência na ópera foi “Die Feen” (As Fadas), escrita em 1833, tinha Wagner 20 anos. A seguir escreveu “Das Liebesverbot” (A Proibição do Amor), em que se lança o ridículo sobre as pomposas autoridades.
“Rienzi”, cuja abertura é belíssima, foi escrito em 1842, ano em que surge a primeira ópera de grande sucesso do compositor. Refiro-me a “O Navio Fantasma”, interessante mistura de estilos, com grande influência francesa.
Curiosamente, e não prevendo o que sucederia mais tarde, o “Deustch Musikeitung” escreveu na época, referindo-se a esta ópera, “um horror musical, uma mistura de mau gosto e de brutalidade, em doses iguais”. O futuro não lhe deu razão.
Embora nunca atingindo a popularidade de outras obras do grande Mestre alemão, que abordaremos em próximos posts, a ópera é hoje um clássico.
Das gravações existentes em cd, gosto muito de Leonie Rysanek em “Senta” e Giorgio Tozzi em “Daland”, um trabalho de 1962, com a orquestra de Convent Garden dirigida por Antal Dorati. Não é um dos registos mais divulgados, mas a qualidade é sublime.
Em dvd, o meu “voto” vai para Hildegard Behrens e Matti Salminen, nos mesmos papéis, numa gravação de 1989 feita no Festival de Ópera de Savonlinna, com o maestro Leif Segerstam. Inolvidável!
Vamos ouvir a grande Gwyneth Jones em “Senta”, numa gravação de 1973.

2 comentários:

Hugo Santos disse...

Esse é a minha gravação favorita do Navio Fantasma, seguida pela de Klemperer. O DVD conheço-o mas nunca o vi. Se não estou em erro o DVD mais conhecido da ópera é o do Festival de Bayreuth com a Lisbeth Balslev e o Simon Estes, dirigidos por Woldemar Nelsson.

geocrusoe disse...

A minha admiração pela obra de Wagner é conhecida e foi com o Navio Fantasma que despertei para este compositor, apesar das restantes obras serem bem diferentes, o gosto manteve-se. O dvd que citou é o que eu possuo e gosto muito da interpretação daquela Senta. A mesma cantora repete-se depois no anel do Mets que tenho, como principal Walkiria do ciclo e volto a gostar da forma como ela interpreta Wagner.

Locations of visitors to this page