terça-feira, 1 de maio de 2007

"Habanera"

Vamos ouvir Bizet.
Bizet é, na ópera, sinónimo de “Carmen”.
E “Carmen” é, para a maioria dos leigos, “Habanera”.

Nela, Carmen apresenta-se, digamos que funciona como “cartão-de-visita” da personagem para o resto da ópera.
Uma mulher do povo muito desejada pelos homens, e que encara o amor com grande ligeireza, mas avisando que “se eu te amar…toma cuidado!”.

Maria Callas foi uma intérprete de excepção da “Habanera”, e porque todos a conhecem neste trecho, resolvi anexar a este post uma preciosidade histórica diferente.
A grande e hoje muito esquecida Rosa Ponselle, soprano americano que conheceu o seu apogeu nos anos 20 e 30, num raro registo que se saúda.
É que ainda se encontram destas “preciosidades” neste reconfortante mundo da net.

4 comentários:

Teresa disse...

E a última Norma em Covent Garden antes da Callas, num hiato de coisa de 30 anos.

Tenho algumas gravações dela. Não era o Toscanini, que ao que parece a descobriu, que a considerava a maior de todas as cantoras? Tenho de rever os meus livrinhos...

Recebeu o mail com a resposta ao nosso enigma da Esfinge?

Teresa disse...

Ao que parece (será lenda?) a Callas nunca quis fazer a Carmen. Com o rigor que lhe conhecemos, deveria aparecer em cena descalça... e ela não gostava dos seus tornozelos, mesmo depois da dieta...

Além de, mais uma vez, o papel ser para um mezzo, não é?

jose quintela soares disse...

Olá teresa

Recebi o seu mail sobre o "enigma".

Não duvido da sua fonte de informação...mas aquele barítono é o Gobbi? Não me pareceu que fosse nem pela voz, nem pelos traços fisionómicos, ainda que a caracterização seja excelente. Mas enfim, resta-me acreditar que é.
Quanto à Maddalena...confesso que nunca ouvira falar da Mildred...mas estamos sempre a aprender.
Também procurei identificar os dois, mas sem sucesso.

Obrigado pelo comentário e pelo esclarecimento.

Anónimo disse...

Se desejar ver e ouvir uma Carmen brevemente, venha ao Coliseu do Porto ver e ouvir cantores portugueses a interpretar a obra de Bizet. Pena é que a Micaela tenha sido entregue a uma estrangeira com tantas cantoras portuguesas que poderiam fazer o papel hoje em dia... Tal como já fez e maravilhosamente no passado recente o soprano lírico Elsa Saque.

Locations of visitors to this page