domingo, 20 de maio de 2007

Anna Netrebko


Da Rússia sempre vieram óptimos cantores.
Mesmo que não muito conhecidos na Europa Ocidental, encantavam nas suas produções locais, e durante os anos da “guerra-fria”, raros foram os que obtiveram autorização para cantar fora do espaço de influência da União Soviética.
Mas agora surgiu Anna Netrebko.
E o mundo da ópera parou para admirá-la.
Muito nova, já tem em palco a desenvoltura das grandes estrelas, a sua voz é espantosa, a figura ajuda.
Com Villázon, têm formado “o par” soprano-tenor da actualidade, superando, na minha opinião, outro par famoso e recente, Gheorghiu-Alagna, por achar que este é um tenor apenas vulgar.
Netrebko é espantosa.
Via-a recentemente numa “Manon” de Massenet, e fiquei absolutamente fascinado com o à-vontade, a voz, a presença.
Vamos ouvi-la em “La Traviata”, outra gravação que já existe em dvd, e que recomendo.

5 comentários:

teresamaremar disse...

Tou a sorrir com este post que MDC aplaude :) bem que eu pedi um poster... mas darem-no?!

Anónimo disse...

É uma voz bonita de côr escura mas com muitas irregularidades no domínio do belcanto. Respirações fora do sítio, liberdades tomadas... que se uma Callas escutasse, não iria gostar desse facilitismo pois não foi a herança que pretendeu deixar a cantoras como Sutherland e Caballé. O respeito pela partitura e pelo compositor deve imperar.

jose quintela soares disse...

Pois é caro anónimo...não concordo.
é preciso ter presente que está a começar a carreira, que é muito jovem, que talvez se deslumbre com um mundo para ela até agora desconhecido.
Compreendo que nem tudo seja ao gsoto dos mais "puristas", mas demos tempo...
E se me permite, com o respeito devido à grande Callas, que idolatro, também ela teve períodos "negros" na sua carreira, e não estou propriamente a falar do final...nos anos 70...
No entanto, devo reconhecer que o "respeito pela partitura" deve ser sagrado.

Um abraço e obrigado pelo seu comentário

MCA disse...

Encenação muito interessante. A voz não me encheu as medidas, de todo. Concordo como "anónimo": alguns problemas técnicos que só uma voz protentosa poderia colmatar.
Mas também concordo que é nova e só o tempo dirá onde pode chegar. Espero que a sua inegável beleza física não a atire para o topo demasiado cedo. Quero dizer, antes de ter tempo de atingir o auge vocal. Seria um desperdício.

Daniel Vaz Matos disse...

O respeito pela partitura deverá sempre imperar. Será? Todos já ouvimos interpretações perfeitas onde a qualidade do Artista sobressai, ou não. Também sabemos que nenhum de nós poderá alguma vez verdadeiramente traduzir para palco os anseios do Compositor. Provavelmente, nem ele próprio... Ligeiras fugas à partitura, uma vez dominada a matriz e se feitas com inteligência, são uma alternativa refrescante. Anna Netrebko está a aprender mas demonstra ser uma artista completa, apesar da relativa juventude. E seu contributo em trazer novas pessoas ao universo da Opera parece-me deveras saudável.

Locations of visitors to this page