domingo, 22 de julho de 2007

Régine Crespin

Morreu há poucos dias. Nascera em 1927.
Aluna brilhante do Conservatório de Paris, onde obteve as mais altas classificações, estreou-se em 1948.
Uma voz potente, enorme capacidade de representação, ela é em Bayreuth, nos anos 50, uma das grandes wagnerianas.
Canta pela primeira vez no MET em 1962, e escolhe "O Cavaleiro da Rosa", um dos seus papéis favoritos.
Em Salzburgo, com Karajan, aparece na Brunnhilde em 1967 e 1968.
Despede-se dos palcos em 1989, e é professora no mesmo Conservatório onde tanto se distinguira como aluna de 1976 até 1992.
Régine Crespin.
Mais uma grande voz que desaparece.


3 comentários:

Ralf disse...

Prezado José:

o texto é o seguinte:

Vorüber! ach, vorüber!
passa, ai, passa
Geh, wilder Knochenmann!
vai homen de ossos feroz
Ich bin noch jung, geh, Lieber!
ainda sou jovem, vai, querido
Und rühre mich nicht an.
e não toques em mim

Gib deine Hand, du schön und zart Gebild,
da a tua mão, tu criação bela e tenra
Bin Freund und komme nicht zu strafen.
Sou amigo e não venho para castigar
Sei gutes Muts! Ich bin nicht wild,
tem boa confiança, não sou feroz
Sollst sanft in meinen Armen schlafen.
nos meus braços hades dormir suavemente

(mais ou menos)
Ralf

Ralf Wokan disse...

alteração

prezado José,
procurei em todos os textos (Internet) o original.
Não faz sentido o texto como aparece no net em todos os lados:
"ainda sou jovem, vai, querido"

Lieber = querido
lieber = melhor, caro,

em vez de: "geh, Lieber"
prefiro eu o texto:
geh´lieber (gehe lieber) = melhor ires embora
Ralf

jose quintela soares disse...

Caro Ralf

Dois agradecimentos:

O primeiro pela amável tradução deste trecho interpretado de forma soberba, por Régine Crespin;

O segundo por ter colocado este blogue nos seus Links, gesto que já retribuí.

Um abraço

Locations of visitors to this page