quinta-feira, 28 de maio de 2009

Foi pena!


Recital de Susan Graham.
Malcolm Martineau no piano.
“A mélodie française no virar do século”.
Bizet, Fauré, Gounod, Lalo, Saint-Saens, Chabrier, Debussy, Ravel. E outros.

Ou seja, grande expectativa.

Grande Auditório da Gulbenkian muito bem composto, o que raramente tem acontecido ao longo da temporada.

Susan Graham não esteve ao seu melhor nível.
Algumas falhas bem perceptíveis, e indisfarçáveis, teriam sido suficientes para uma pateada, se de outra qualquer cantora se tratasse. Mas Graham é reconhecida como um excepcional “mezzo”, interpreta com grande capacidade cénica, irradia simpatia.
Problemas evidentes com a garganta, talvez porque Lisboa não esteja com a temperatura que é habitual em Maio.
Mesmo assim, bem em grande parte do espectáculo.
Quem não falhou uma nota foi Martineau, que a assistência já conhece há muito tempo, e que não deixou os seus créditos, e muitos são, em mãos alheias. Um grande pianista!
E o programa foi excelentemente seleccionado.

Esperamos pela próxima oportunidade de ver Susan Graham em plena capacidade.
O que não aconteceu desta vez.
Os aplausos foram mais para a carreira, não para o espectáculo em si.
Na minha opinião.

1 comentário:

Rui Luís Lima disse...

Caro José Quintela Soares
Estivemos para ir ver este concerto, devido ao programa e também porque gostamos de escutar a Susan Graham, já a vimos no Mezzo, mas infelizmente acabámos por não ir.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Locations of visitors to this page